Tools


Siemens Worldwide

Siemens Global Weblogs

Language

 

Contact

Conexão Siemens

  • Hora de falar sobre Business to Society

     “Quem, se não nós, e quando, se não agora, vamos promover as  mudanças que o nosso país precisa?”

     

    A pergunta foi feita pelo presidente e CEO da Siemens no Brasil, Paulo Ricardo Stark, durante sua fala de encerramento no painel digital “Sociedade, empresas e o futuro do Brasil”.

     

    E ela não poderia ser mais oportuna, visto que o #B2SBR foi uma chance de reunir autoridades de diversos setores em um debate construtivo acerca das formas de alcançar as necessidades do Brasil nos próximos anos.

     

    Durante pouco mais de 3 horas, fizemos uma transmissão simultânea do evento nos nossos canais sociais do Youtube, Facebook e Twitter. Nela, ainda abrimos aos nossos seguidores a possibilidade de fazer perguntas para serem respondidas pelos especialistas reunidos no palco do Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.  Perdeu a transmissão ao vivo ou quer assistir o evento novamente? Clique aqui!

     

    Foi um evento colaborativo e que não seria possível sem a participação de ambas as partes: empresas e sociedade.

     

    Mas e qual é o papel das empresas na sociedade, afinal?

     

    Na verdade, essa é uma resposta plural, que passa por impulsionar a economia, desenvolver empregos e habilidades locais, promover a inovação, cuidar do meio ambiente, melhorar a qualidade de vida e apoiar a transformação social. Mas a grande lição que fica, é que a partir de agora precisamos encontrar um meio de tornar esses resultados naturais na aliança entre corporações atuantes e comunidades.

     

    Fica a certeza de que já mapeamos os pontos necessários para acompanhar o avanço de outras grandes nações e chegou o momento de agir. Pensar em Business to Society é pensar de forma engenhosa. E "Engenhosidade para a vida" é o novo claim da Siemens que dá nome à sua capacidade de cumprir a missão de tornar real o que importa para a sociedade.

    ...
  • Qual é o papel das empresas na sociedade?

    O trabalho de uma companhia se relaciona diretamente com a comunidade onde ela atua. Muitos desafios estão no caminho de uma gestão empresarial consciente, mas uma reavaliação na forma como os negócios estão sendo guiados para entender sua parcela de importância na sociedade é certamente um dos principais obstáculos a serem superados.

     

    Sociedade, empresa e o futuro do Brasil

    Pensar em Business to Society significa contribuir para que as necessidades de uma sociedade sejam priorizadas e mensuradas. A Siemens entende essa contribuição e quer ajudar o país a alcançar seus objetivos de desenvolvimento. Por isso, no dia 19 de abril, realizaremos o seminário digital “Sociedade, empresas e o futuro do Brasil”. Nele, você terá a oportunidade de ouvir especialistas em um debate sobre as práticas de avaliação dos impactos dos negócios. O evento será transmitido ao vivo por meio dos nossos canais de mídias sociais.

    Você é nosso convidado! Mantenha-se informado através da página oficial do evento:

     

    Qual é o papel das empresas na sociedade?

    O trabalho de uma companhia se relaciona diretamente com a comunidade onde ela atua. Muitos desafios estão no caminho de uma gestão empresarial consciente, mas uma reavaliação na forma como os negócios estão sendo guiados para entender sua parcela de importância na sociedade é certamente um dos principais obstáculos a serem superados.

     

    Sociedade, empresa e o futuro do Brasil

    Pensar em Business to Society significa contribuir para que as necessidades de uma sociedade sejam priorizadas e mensuradas. A Siemens entende essa contribuição e quer ajudar o país a alcançar seus objetivos de desenvolvimento. Por isso, no dia 19 de abril, realizaremos o seminário digital “Sociedade, empresas e o futuro do Brasil”. Nele, você terá a oportunidade de ouvir especialistas em um debate sobre as práticas de avaliação dos impactos dos negócios. O evento será transmitido ao vivo por meio dos nossos canais de mídias sociais.

     

    Você é nosso convidado! Mantenha-se informado através da página oficial do evento.
    ...
  • Operações inteligentes com XHQ

    O XHQ é a solução para inteligência operacional que monitora em tempo real todas as informações operacionais e de negócio de uma ou mais plantas industriais.
    Há mais de 15 anos no mercado e presente em mais de 600 empresas ao redor do mundo, o XHQ vem auxiliando gestores e equipes no processo de tomada de decisão, reduzindo custos e aumentando a produtividade.

    XHQ possibilita a visualização inteligente de informações de diversas fontes de dados para tomadas de decisões mais precisas.

    Monitoramento em tempo real de todas as informações do seu negócio

    O XHQ coleta e monitora em tempo real todas as informações operacionais e de negócio de uma ou mais plantas industriais.

    A solução é capaz de coletar dados de diversos sistemas distribuídos por toda empresa e apresenta-los de forma centralizada e padronizada, possibilitando gestores e equipe obter uma visão 360º de todas as informações do negócio. As informações são disponibilizadas em dashboards completamente customizáveis conforme a necessidade de cada usuário.

    Mobilidade

    Para garantir o acesso às informações a todo momento, o XHQ exibe os dados através de uma plataforma web-browser que pode ser acessada também por dispositivos móveis, como notebooks, tablets ou smartphones.

    Configuração de alertas

    É possível estabelecer limites ou regras no sistema e receber notificações via SMS ou e-mail sempre que algo exceder ou sair dos limites definidos, garantindo assim uma maior segurança das operações.

    Clique aqui e conheça mais sobre essa solução da Siemens.

    ...
  • Vídeo: A importância do setor privado para atingir os objetivos de desenvolvimento sustentável

    Nosso CEO e presidente Paulo Stark fala sobre a importância do setor privado, como agente transformador para atingir os objetivos de desenvolvimento sustentável da iniciativa da ONU, Pacto Global. Clique aqui e confira!

    ...
  • Saiba mais sobre o COMOS, o software de engenharia ideal para a digitalização de projetos industriais

    Um dos maiores desafios da indústria é conseguir aprimorar seus processos, aumentar a produtividade e qualidade ao mesmo tempo em que é cada vez mais necessário reduzir os custos.

    O software COMOS garante tudo isso e é a solução ideal para utilização em qualquer fase do ciclo de vida da sua planta industrial – da engenharia às operações.

     

    COMOS - Gestão integrada do seu projeto

    COMOS é um software de engenharia destinado às indústrias de processo e que contém componentes CAE (Computer Assisted Engineering), CMMS (Computerized Maintenance Management System) e DMS (Document Management System).

    O COMOS garante a gestão integrada do projeto, desde o planejamento até a manutenção. De maneira inovadora, o COMOS permite a aplicação da engenharia simultânea, onde fluxogramas e dados de engenharia podem ser manipulados por diversos engenheiros, técnicos e projetistas ao mesmo tempo.

    O COMOS é a única solução disponível no mercado que utiliza um único banco de dados para todas as disciplinas, o que assegura a colaboração total e transferência de dados atualizados e confiáveis entre todas as disciplinas e durante todo o ciclo de vida da planta.

     

    COMOS - Portfólio

    O portfólio multidisciplinar do COMOS é dividido por módulos, que abrangem desde as áreas de processo e automação, como FEED, P&IDs, EI&C e planejamento lógico, até a parte 3D, com funcionalidades que incluem conversão do modelo original, visualização em Realidade Virtual, possibilidade de realizar treinamentos com um avatar, tudo isso integrado ou independente dos dados 2D.

    Nosso portfólio inovador pode ser aplicado em cada fase do projeto, desde o projeto detalhado até a construção, e do comissionamento até a operação /manutenção, permitindo a integração dos dados do projeto por todo o ciclo de vida. Nossa plataforma unificada de dados fornece a engenheiros de plantas, empresas de construção e operadores, um fluxo ininterrupto de informações e dados relevantes do projeto.

    COMOS também pode ser conectado e sincronizado com diversas soluções, como ERP e DCS, além de interfaces nativas com outros softwares, como PCS7, OpenPlant, SAP, Aveva PDMS e outros.

    COMOS é a solução ideal para as empresas que precisam de:

    • Todos os dados necessários para a gestão da planta disponíveis em um único local e com colaboração entre diferentes disciplinas e dados consistentes e atualizados – Saiba mais sobre o COMOS Platform
    • Mais inteligência e processos automatizados na engenharia de processo da planta – Saiba mais sobre o COMOS Process
    • Reduzir custos de homem-hora documentando projetos Elétricos e de Automação em uma única ferramenta – Saiba mais sobre o COMOS Automation
    • Redução do tempo improdutivo de operações com gestão e organização de todas as tarefas de manutenção, serviços e inspeção - Saiba mais sobre o COMOS Operations
    • Processo seguro e eficiente para gestão, monitoramento e validação da documentação – Saiba mais sobre o COMOS PQM
    • Acesso à todas as informações, dados e documentos do projeto através de dispositivos móveis como notebooks, smartphones, tablets, etc de maneira simples e rápida e sem necessidade de acesso à internet – Saiba mais sobre o COMOS Mobile
    ...
  • Um potencial que começa a ser explorado

     Atualmente, o Brasil sofre com as perdas de energia  elétrica na transmissão em decorrência das longas  distâncias entre polo de geração (usinas hidrelétricas,  principalmente) e de consumo.

    A geração distribuída (GD) surge como uma alternativa para amenizar esses prejuízos. Ela que já é uma forte tendência em países desenvolvidos, principalmente utilizando fontes renováveis como biomassa e biogás, vem ganhando força no Brasil.

     

    Contudo, enquanto os países considerados de primeiro mundo apresentam políticas arrojadas a fim de diversificar a matriz energética e diminuir a dependência de combustíveis fósseis, ainda são necessárias algumas mudanças para que esta modalidade deslanche como alternativa aqui no Brasil. Incentivos fiscais, maior agilidade nos processos de obtenção de licenças ambientais e criação de tarifas específicas pelas distribuidoras por fontes de combustível facilitariam a disseminação da categoria.

     

    Como funciona:

     

    De acordo com Ramon Heleno, engenheiro de vendas de Power Generation da Siemens, “a geração distribuída requer menor tempo de implantação e de valor a ser investido no empreendimento em relação às centrais geradoras centralizadas” e que “por estarem próximas aos centros de carga, as soluções de geração distribuída também reduzem o custo de infraestrutura de distribuição e as perdas nas linhas. Portanto, para assegurar que o cenário energético nacional siga a mesma tendência, é necessário que ainda mais mecanismos sejam estabelecidos para incentivar a geração distribuída”.

    ...
  • O primeiro fogo no Egito

    Em 18 meses, 4.8 GW de energia foram conectados à rede do Egito. Enquanto entrega, o número corresponde a um recorde mundial em velocidade de execução de grandes projetos.  Enquanto cidadania, serão 15 milhões de egípcios que agora receberão energia elétrica e novas oportunidades. 

     

    Há mais de 115 anos a Siemens atua no Egito. E colaborar com uma nação que viu o nascimento das grandes pirâmides é uma responsabilidade única. A companhia é testemunha do progresso de um país com enorme potencial e que hoje vê a escrita de um novo capítulo. O “Megaprojeto do Egito” irá girar a chave da mudança. Serão mais empregos, oportunidades de negócio e, consequentemente, prosperidade para o povo.

    O projeto, audacioso em execução, ganhou status de “estado da arte” em tecnologias de geração de energia. Não seria por menos, já que o ativo conta com três usinas de ciclo combinado, com 4.8 GW de capacidade cada, além de 12 parques eólicos que contabilizam cerca de 600 turbinas.

     

    “O povo do Egito pode contar com a Siemens”

    A declaração de Joe Kaeser, presidente da empresa alemã, não poderia estar mais alinhada com as metas do trabalho feito. O comprometimento social abrange mais de 5 mil cidadãos com acesso a um programa de treinamento ocupacional, além da capacitação avançada de 600 engenheiros e técnicos. Estes profissionais poderão usar seu conhecimento para operar as unidades entregues e, futuramente, dividir sua experiência com as seguintes gerações. 

    Entregar as usinas é um primeiro passo para um acordo de longo prazo. Acordo este, que proverá serviços e manutenção para assegurar a alta performance e eficiência esperados das centrais de energia.

     

    Potencializando a geração total do país com responsabilidade

    O megaprojeto irá impulsionar a geração de energia egípcia em cerca de 50%. São três usinas de energia combinadas e alimentadas por turbinas de gás natural e de vapor. A combinação entre os dois formatos de turbinas faz com que o calor dissipado no uso do gás seja reutilizado na operação do vapor. Isto diminui as emissões de CO2 e otimiza custos.

    A capacidade de energia do país é outro fator que atrai os olhos da companhia. E um estudo, com entrega programada para o ano de 2025, apresentará uma expectativa deste cenário.

     

     

    O poder de uma promessa

    Uma turbina de gás é instalada em uma planta de energia, os motores se movem e a queima de gás acontece no combustor. Esta primeira produção recebe o nome de “primeiro fogo”. No dia 2 de março, executivos da Siemens se juntaram a autoridades locais para celebrar o momento simbólico deste primeiro fogo. Foram apenas 18 meses entre a assinatura do contrato da obra e a conexão dos primeiros 4.8 GW de energia à rede do país. Assim que finalizadas, as três turbinas estarão aptas a gerar uma capacidade combinada de 14.4 GW.

    De agora em diante, a comunidade desfrutará de energia confiável, que levará empoderamento, sonhos e realização ao Oriente Médio e, por que não dizer, ao mundo.

     

    ...
  • Iniciativas de inovação aceleram digitalização

    A digitalização prevê a integração de diferentes áreas e, para tanto, requer que esse contato seja satisfatório. Com o objetivo de otimizar essa troca de ideias entre as áreas, as empresas têm investido em centros de inovação, palco para geração de conhecimentos.

     

    No caso da Siemens, a busca por boas práticas de inovação ocasionou a criação de uma área de investimento em startups, a qual financia o desenvolvimento de soluções por novas empresas e depois, se aprovadas, as integra ao seu negócio.

     

    De acordo com Simone Ortelan, analista de inteligência de mercado da Siemens, a digitalização tem um papel-chave na redução do tempo de desenvolvimento e lançamento de novos produtos e serviços, flexibilização e customização da produção e aumento da eficiência de processos. A partir disso, é possível perceber o quão fundamental é investir nesse processo.

     

    ...